Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas

Coordenadores da Frente Indígena participam de entrega de Dossiê sobre Covid-19 e povos indígenas do Amazonas à CPI

quarta-feira, 20 de outubro de 2021 / Categorias: Covid-19, Nota

Os coordenadores da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas (FPMDDPI), Joenia Wapichana (Rede-RR) e José Ricardo (PT-AM), participaram nesta terça-feira (19) da entrega de um dossiê sobre a Covid-19 e povos indígenas do Amazonas ao presidente da CPI da Pandemia no Senado, Omar Aziz (PSD-AM). O documento foi elaborado pela Frente Amazônia de Mobilização em Defesa dos Direitos Indígenas (FAAMDDI). A reunião teve como objetivo garantir que o capítulo sobre os povos indígenas seja incluído no relatório final da CPI. 

O dossiê lista um conjunto de casos para que seja investigada a responsabilidade do governo federal, por ação ou omissão, para a disseminação da Covid-19 entre os indígenas e pelo elevado número de mortes ocorridas nestes povos. 

Entre os fatos listados no dossiê para apuração da CPI está a situação do povo Yanomami, que sofre com invasões sistemáticas de garimpeiros ilegais em suas terras em meio à pandemia, além da distribuição de cloroquina – medicamento comprovadamente ineficaz contra a Covid-19 – e a morte e adoecimento de indígenas pelo vírus. 

A Covid-19 se espalhou rapidamente na TI Yanomami, onde inclusive existem registros de vários grupos indígenas isolados, devido a invasão de garimpeiros ilegais, a não testagem de todos os funcionários públicos que entram na área, o trânsito dos indígenas entre as cidades e suas comunidades e um Plano de Contingência do Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami (Disei) ineficiente, com graves falhas na sua elaboração, segundo o dossiê.

O dossiê ressalta, ainda, que em plena pandemia uma grande comitiva interministerial esteve na terra indígena, coordenada pelo Ministério da Defesa, Ministério da Saúde e Funai, com a presença do então ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, e do coordenador da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), coronel da reserva Robson Santos Silva, e acompanhada de aproximadamente 20 jornalistas, sem consultar as lideranças indígenas das comunidades visitadas, levando grande quantidade de cloroquina para distribuir para as equipes de saúde e para o DISEI Yanomami.

O dossiê também chama a atenção para o possível genocídio de povos isolados do Vale do Javari, causado pela propagação de Covid-19 por madeireiros e garimpeiros ilegais na região. O Vale do Javari é a região onde existe a maior concentração de povos isolados no mundo. 

O documento também é assinado por entidades como Fórum de Educação e Saúde Indígena do Amazonas (FOREEIA), Serviço Amazônico de Ação, Reflexão e Educação (SARES), Conselho Indigenista Missionário (CIMI), Serviço de Cooperação Yanomami (SECOYA), Associação dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas (ADUA), Associação das Mulheres Indígenas do Alto Rio Negro (AMARN) e Federação Indígena do Povo Kukami-Kukamira do Brail, Peru e Colômbia (TWK). 

A FAMDDI também vai pedir que seja investigada a responsabilidade do governo federal, por ação ou omissão, para a disseminação da doença entre os indígenas e pelo elevado número de mortes ocorridas nestes povos.