Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas

Indígenas se reúnem em Brasília e repudiam visita de Bolsonaro na Terra Indígena Raposa Serra do Sol

terça-feira, 26 de outubro de 2021 / Categorias: Povos indígenas, Povos indígenas do Estado de Roraima, Roraima, Terras indígenas

O coordenador-geral do CIR, Edinho Macuxi, junto de lideranças indígenas de três regiões da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, Serras, Surumu e Raposa, está  em Brasília e manifestou sobre a entrada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em terras indígenas. O chefe do Executivo esteve presente na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, nesta terça-feira (26), sem máscara e provocando aglomeração. Bolsonaro e sua equipe estiveram presentes na comunidade da região Serras, em um compromisso fora da agenda oficial. O grupo também sobrevoou a região do Rio Cotingo, onde há o vislumbre de construção de uma nova hidrelétrica.

Em nota, o Conselho Indígena de Roraima (CIR) se manifestou e destacou que a construção desta hidrelétrica é um projeto que se arrasta há décadas e conflita com os interesses e a vida dos povos indígenas desta região, já que sua construção pode provocar a destruição da comunidade Tamanduá e também o prejuízo de toda a biodiversidade e modo de vida indígena das redondezas. 

O coordenador-geral do CIR, Edinho Macuxi, fez uma declaração sobre a manifestação de hoje, confira:

 

Ernestina Macuxi, da TI Raposa Serra do Sol, também manifestou repúdio à ida de Bolsonaro na comunidade das Serras, chamando a viagem de “criminosa”, já que a visita foi feita sem consulta e isso representa uma falta de respeito com os povos indígenas, comprometendo a saúde da comunidade. Ela também criticou o governo Bolsonaro, que apoia um projeto que pode matar a mãe terra e a natureza. Confira o depoimento:

A TI Raposa Serra do Sol abriga 28 indígenas que, depois de 35 anos de lutas, mortes e conflitos, conseguiu o direito legal sobre este território.

Tags: