Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas

Joenia Wapichana e lideranças indígenas abordam garimpo ilegal em terras indígenas na COP26

sexta-feira, 5 de novembro de 2021 / Categorias: Garimpo, Internacional, Legislação, Povos indígenas, Povos indígenas do Estado de Roraima, Terras indígenas, Tesouro nacional

A deputada federal Joênia Wapichana (Rede-RR), junto das lideranças indígenas Nara Barê, Alessandra Munduruku e Maurício Ye’kwana, e também com a presença do advogado Luiz Eloy Terena, irão debater nesta sexta-feira (5), na Conferência Mundial do Clima (COP-26), os impactos do garimpo ilegal nos territórios indígenas.

No espaço do WWF do evento, Panda Hub, acontecerá às 19h (16h no horário de Brasília) a mesa-redonda que será transmitida ao vivo pelo Youtube, pelo perfil da perfil da prática de Clima da Rede WWF. 

O tema da mesa redonda será o garimpo ilegal na Amazônia, que avança em um ritmo constante e sem precedentes. Além disso, será abordado o tema dos territórios indígenas serem o alvo principal dessa atividade criminosa que custa vidas indígenas e destruição ambiental. Os impactos do garimpo são devastadores, espalham doenças causadas pelo mercúrio, atingindo principalmente crianças. Outros danos como poluição dos rios, desmatamento, ruptura dos tecidos sociais e dos modos de vida tradicionais que são invadidos pelo álcool, drogas, prostituição e violência. 

É comprovado que os territórios indígenas representam o principal escudo contra o desmatamento da Amazônia e preserva as florestas das destruições causadas pela ação humana. A principal fonte de emissões de gases de efeito estufa no Brasil é a destruição das matas e, atualmente, o território brasileiro ocupa o 4º lugar no ranking dessas emissões. A conservação das terras dos povos originários e a manutenção dos modos de vida, tradições, respeito às origens, é algo essencial para conter o avanço das mudanças climáticas.  

Assim, a deputada Joenia apresentará as principais ameaças legislativas que estão atualmente em tramitação no Congresso e que podem ampliar as atividades predatórias que violentam o meio ambiente brasileiro e os povos originários, como o garimpo, mineração e agronegócio dentro de terras indígenas. O advogado Eloy Terena comentará como o julgamento da tese do marco temporal no Supremo Tribunal Federal (STF) e outros caso em avaliação pelo Judiciário podem agravar os problemas de invasões de terras indígenas. 

Por sua vez, Nara Baré deve comentar o contexto socioeconômico do garimpo ilegal na Amazônia. Alessandra Munduruku e Maurício Ye’kwana apresentarão o panorama de da atividade garimpeira e seus impactos na  saúde de seus povos, nos recursos naturais, na biodiversidade e nos modos de vida tradicionais nos territórios em questão. 

Tags: